Mudanças no Comitê de Seleção do College Football Playoff

Browse By

Esta quarta-feira (17) foi um dia agitado para o Comitê de Seleção do College Football Playoff, com dois anúncios importantes vindos do diretor executivo Bill Hancock.

O primeiro diz respeito à sucessão do cargo de presidente do Comitê. Após o dia 1º de fevereiro, marco do fim do mandato do atual presidente (Kirby Hocutt, diretor atlético de Texas Tech), assumirá Rob Mullens, diretor atlético de Oregon. Em Eugene desde 2010 e responsável pelo período de maior sucesso da história do departamento atlético da universidade (referenciado por muitos como “Decade of the Duck”), ele já teve passagens por Miami-FL (1994-96), Maryland (1996-2002) e Kentucky (2002-2010), além de ser membro do comitê de seleção há dois anos.

Como presidente, ele será o responsável por organizar a agenda, comandar as reuniões e servir como porta-voz do comitê de seleção juntamente com Hancock.

Além da promoção de Mullens, foram anunciados também Paola Boivin, Joe Castiglione, Ken Hatfield, Ronnie Lott, Todd Stansbury e Scott Stricklin como novos membros do comitê de seleção, começando um mandato de três anos cada.

Abaixo, uma breve biografia de cada um deles:

  • Paola Boivin é uma colunista esportiva vencedora de inúmeros prêmios da Associated Press Sports Editors e da National Sportscasters and Sportswriters Association, tendo trabalhado por mais de 20 anos para o jornal The Arizona Republic antes de assumir o programa de jornalismo esportivo de Arizona State. Além disso, foi a primeira jornalista mulher a ser nomeada ao Hall da Fama esportivo do estado do Arizona e se torna agora apenas a segunda mulher a compor o comitê (Condoleezza Rice foi parte da “primeira turma”).
  • Joe Castiglione é o diretor atlético de Oklahoma. Desde a sua chegada em 1998, o departamento atlético já conquistou 17 títulos nacionais e 79 títulos de conferência, além de recordes em notas e taxas de graduação. Castiglione já foi presidente do Conselho de Diretores Atléticos da Big 12 por três mandatos, tendo vencido o Bobby Dodd Award de Diretor Atlético do Ano em 2004 e nomeado Diretor Atlético Nacional do Ano pelo Sports Business Journal em 2009, além de ter sido votado tanto pela mídia quanto por outros diretores atléticos como o melhor do país numa pesquisa conduzida pela Sports Illustrated em 2017. Anteriormente, ele também foi membro do Comitê  de Basquete Masculino da NCAA.
  • Ken Hatfield é um ex-head coach que atuou em quatro programas – Air Force (1979-83), Arkansas (1984-89), Clemson (1990-93) e Rice (1994-2005) -, guiando três deles a temporadas de top 20. Ao longo de sua carreira de quase 40 anos, ele venceu quatro campeonatos de conferência e levou seus times a 10 bowl games, acumulando um record global de 168-140-4. Foi premiado com o Amos Alonzo Stagg Award da American Football Coaches Association em 2015. Como defensive back em Arkansas no começo dos anos 60, ele teve honrarias de All-Southwest Conference em 1964, ano em que os Razorbacks foram co-campeões nacionais.
  • Ronnie Lott foi consensus All-American em seus anos como defensive back em USC e jogou profissionalmente por 14 anos antes de se aposentar em 1995. Na NFL, foi induzido ao Hall da Fama em 2000, eleito para o first-team All-Pro oito vezes e participou de 10 Pro Bowls, além de ter feito parte de quatro times vencedores do Super Bowl. Durante seu período como estudante-atleta de USC, Lott ajudou os Trojans a uma temporada de campeões nacionais em 1978, além de ter jogado dois Rose Bowls consecutivos. Foi nomeado ao Hall da Fama do College Football em 2002.
  • Todd Stansbury é desde 2016 o diretor atlético de Georgia Tech – universidade na qual foi linebacker nos anos 80 e diretor atlético assistente entre 1988-95. Antes de seu retorno a Atlanta, serviu como diretor atlético de três outras universidades – East Tennessee State (2000-03), Central Florida (2012-15) e Oregon State (2015-16).
  • Scott Stricklin é o diretor atlético de Florida. Anteriormente, ele atuava no mesmo cargo em sua alma mater, Mississippi State, período no qual teve números recordes em captação de recursos, além de ter sido nomeado Diretor Atlético do Ano em 2016 pela Under Armour. Antes de UF e MSU, ele também atuou em departamentos atléticos de quatro outras universidades: Auburn (1993-98), Tulane (1998), Baylor (1999-2003) e Kentucky (2003-08).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também