Calouros brilham e Alabama conquista – de virada – seu 17º título nacional

Browse By

Georgia tentava ser a primeira equipe desde 1985 a ser campeã nacional com um quarterback calouro em campo, mas no final das contas que conseguiu o feito foi Alabama: numa partida cheia de altos e baixos, o Crimson Tide de Nick Saban contou com performances decisivas de calouros do ataque (incluindo o signal caller Tua Tagovailoa em seu primeiro jogo como titular) para derrotar, de virada e na prorrogação, a rival de conferência Georgia.

O jogo começou agitado, com o quarterback Jake Fromm sendo interceptado logo na terceira descida do drive inicial: o passe direcionado a Javon Wims acabou indo um pouco atrás do recebedor e o safety de Alabama Tony Brown conseguiu em uma queda de braço ficar com a bola. Alabama logo em seguida iniciou uma bela campanha, com duas conversões de terceira descida em corridas de Hurts – basicamente seus únicos highlights na partida -, mas a defesa de Georgia apareceu perto da end zone e o Crimson Tide foi para o field goal, mas o kicker Andy Pappanastos fez jus à tradição dos #collegekickers e errou.

O mais impressionante do início do jogo foram as chamadas ofensivas de Georgia. O time começou com sete passes consecutivos de From e só passou a correr com a bola de maneira consistente na metade do primeiro quarto. Mas quando Sony Michel teve oportunidade, converteu uma terceira descida graças a uma corrida incrível de 26 jardas paralelo à sideline, mantendo o drive vivo até se aproximar da end zone, porém os Dawgs acabaram ficando apenas com um field goal de 41 jardas de Rodrigo Blankership – que pouco tempo depois fez outro de 27 jardas.

Os Bulldogs começaram a encontrar o seu ritmo durante o segundo quarto e quando receberam a bola faltando apenas 79 segundos para terminar o primeiro tempo, Fromm realmente soltou seu braço e, com ótimos passes, levou a equipe até a linha de cinco jardas. Ajudados por uma falta de Bama, Georgia marcou o primeiro touchdown do jogo em uma formação wildcat – ou, como preferimos chamar, WILD DAWG – com Mecole Hardman.

Quando Alabama retornou para o jogo, o que mais surpreendeu foi a troca de quarterback, com o calouro Tua Tagovailoa entrando na partida e pouco tempo depois perdendo seu left tackle por lesão. Apesar disso, ele começou bem e com uma incrível corrida durante uma terceira descida e dois passes depois Alabama marcaria o seu primeiro touchdown do jogo. Logo depois, os Bulldogs começam muito próximos da sua própria end zone mas, num drive rápido, Fromm logo encontrou Mecole Hardman para um passe de 80 jardas – o mais longo de toda a história dos championship games da era BCS/CFP.

No drive seguinte, o quarterback de Alabama faz um bootleg e acabou forçando a bola entre três defensores de Georgia, sofrendo sua primeira interceptação, presente que Jake Fromm logo devolveria o presente com um passe desviado na linha e interceptado por Raekwon Davis – porém a defesa adversária mais uma vez apareceu e o Crimson Tide conseguiu capitalizar apenas um field goal após esse turnover. No final do terceiro quarto, tivemos ainda dois incidentes distintos nas sidelines de Alabama: primeiro, Mekhi Brown socou um jogador de Georgia e, na lateral, ainda foi pra cima de um membro da comissão técnica (um erro da arbitragem, já que ele deveria ter sido ejetado da partida) e, minutos depois, o defensive back Kyriq McDonald teve um colapso e foi levado de maca para tratamento médico.

No início do último período, os Bulldogs começaram correndo com a bola e tentando queimar o máximo de relógio com Nick Chubb e Sony Michel, mas Alabama também retornou para o seu jogo corrido e o também calouro Najee Harris avançou para 35 jardas deixando Pappanastos em posição de converter um field goal depois de uma tentativa frustrada de Bama dentro da red zone. Os times continuam trocando socos e Tagovailoa liderou o time para mais um drive até a end zone, enfrentando então uma 4th & 4 lança um passe lindo para Calvin Ridley para empatar a partida.

Depois de perderem sua chance de virar, os Dawgs acabaram devolvendo a bola para Alabama, que marchou até a red zone onde seu kicker errou novamente ao soar do apito final, levando o jogo para a prorrogação. Georgia começou no ataque, mas não foi longe – sendo salva por um field goal de 51 jardas de Blankership. Em seu drive, Alabama viu seu quarterback ser sackado para uma perda de 16 jardas na primeira descida, só para na jogada seguinte acertar um passe de 41 jardas para OUTRO CALOURO, DeVonta Smith, e garantir a vitória para o Crimson Tide por 26-23.

Este foi o 17º título nacional da história de Alabama e o 6º do técnico Nick Saban, que agora se iguala a Bear Bryant – lendário técnico do programa – como líder em número de títulos na Poll Era.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também