Tabelão – O que aconteceu de importante nas finais de conferência

Browse By

No final de semana em que os títulos de conferências foram decididos, dá para falar que tivemos de tudo no college football. Teve final maluco, revanche de jogos da temporada regular, prorrogação, big plays até falar chega, #CollegeKickers, polêmica de arbitragem e técnico deixando seu time após ser campeão. E no meio de tudo isso, vimos times garantido suas vagas nos playoffs, enquanto outros melhoraram suas chances de estar as semifinais.

Então, sem mais delongas, vamos ao que aconteceu de mais importante nesta semana de finais e campeões.

  • SEC: #2 Auburn 7, #6 Georgia 28

A final da SEC teve algumas semelhanças com o primeiro encontro entre as duas equipes. Um time abriu o placar e parecia em boa situação, mas o adversário melhorou sua defesa, que passou a gerar turnovers, e teve um ataque engrenando. A diferença é que desta vez quem abriu vantagem foi Auburn e quem melhorou ao passar do foi Georgia. A defesa dos Bulldogs forçou dois turnovers e bloqueou um field goal, enquanto D’Andre Swift marcou um touchdown de 64 jardas para acabar com o jogo.

  • ACC: #1 Clemson 38, #7 Miami 3

Quem esperava um jogo mais equilibrado entre Tigers e Hurricanes nesta final da ACC quebrou a cara. Desta vez, foi a defesa de Clemson que conseguiu os forçar turnovers tão esperados da defesa de Miami; duas interceptações de Malik Rosier e um fumble perdido por Jeff Thomas (três turnovers em três campanhas consecutivas, portanto) deram o tom da partida no segundo tempo e abriram caminho para uma vitória fácil dos Tigers. Kelly Bryant, com 259 jardas totais e dois touchdowns, foi o grande destaque ofensivo. Clemson agora deve ir para o Playoff enquanto Miami deve se preparar para o Orange Bowl.

  • B1G: #4 Wisconsin 21, #8 Ohio State 27

Os Buckeyes perderam a batalha dos turnovers e até deram uma pick-six para Wisconsin, mas compensaram com as big plays. Duas delas acabaram em touchdowns após recepções de passes curtos com muitas jardas após – uma de Terry McLaurin para 84 jardas e outra de Parris Campbell para 57 – e outra – uma corrida de 53 jardas de JK Dobbins – gerou um field goal. Os Badgers até esboçaram uma reação no do jogo e encostaram com um touchdown do running back Chris James seguido de uma conversão de dois pontos, mas dependeram do quarterback Alex Hornibrook, que teve uma atuação lamentável, para virar na última campanha e ele lançou uma interceptação bizarra, selando o título de Ohio State.

  • Big XII: #3 Oklahoma 41, #11 TCU 17

O Show de Baker Mayfield e seus amigos. Esse título seria perfeito para a final da Big XII, que serviu nada mais para confirmar a posição de Oklahoma como melhor equipe da conferência –  forte candidata ao National Championship, também – e de Mayfield como franco-favorito a vencer o Heisman Trophy semana que vem. O quarterback de Oklahoma teve 243 jardas aéreas e 65 jardas terrestres (com uma corrida de 54 jardas, a mais longa de sua carreira) além de quatro passes para touchdown, empatando o recorde da final da Big XII em 2003. Com este resultado, o head coach dos Sooners Lincoln Riley se torna o primeiro na história da FBS a faturar um título de conferência logo na primeira temporada no cargo.

  • American: #14 UCF 62, #20 Memphis 55 (2OT)

Neste que foi talvez o melhor jogo do ano, tivemos altas emoções, reviravoltas e até mesmo uma ejeção – tudo que se espera de uma final de conferência! Memphis esteve a um field goal de vencer a partida nos segundos finais, mas o chute de 51 jardas não foi bom e a partida acabou indo para a prorrogação, em que os Knights acabaram levando a melhor. E, como era previsto, após o título de UCF, a notícia de que Scott Frost iria para Nebraska se confirmou.

  • Pac-12: #10 USC 31, #12 Stanford 28

Ao contrário da primeira partida entre as duas equipes, quando USC venceu com facilidade os rivais do norte, a final da Pac-12 foi completamente diferente. Os Trojans ficaram a frente durante a maior parte do jogo sim, mas precisaram de uma boa última campanha para evitar devolver a bola para Stanford com a chance da virada. Do outro lado, uma polêmica quarta descida na linha do goal para o Cardinal parada pela defesa dos Trojans – e, em parte pelos árbitros, que apitaram o fim da jogada antes de seu fim – quando o jogo estava 24 a 21 no início do quarto período foi o maior ponto do jogo. O grande destaque do jogo ficou com a fantástica performance de Sam Darnold (17 de 24, 325 jardas e dois touchdowns), enquanto KJ Costello, quarterback do Cardinal, e sua boa atuação foram os responsáveis pelas emoções do final da partida.

  • MWC: Boise State 17, #25 Fresno State 14

Revanche! Se na semana passada os Bulldogs bateram os Broncos em casa, dessa vez, na final da conferência, Boise State se recuperou. O jogo foi relativamente parado, com as duas defesas mantendo a pontuação baixa (com ajuda dos college kickers: cada um com um field goal errado). Os Broncos só conseguiram o touchdown da vitória com quatro minutos para o final, a primeira pontuação do segundo tempo da partida. Com a chance para a virada, o quarterback dos Bulldogs Marcus McMaryion lançou uma interceptação – primeiro e único turnover do jogo – garantindo o título de conferência para Boise State. Destaques individuais para o próprio McMaryion do lado de Fresno State, com dois touchdowns terrestres, enquanto o wide receiver Cedrick Wilson recebeu 148 das 255 jardas aéreas de Boise State na partida em oito recepções.

  • MAC: Toledo 45, Akron 28

Toledo enfim quebrou a sina recente de ter um time bom e nunca conquistar a conferência, levando seu primeiro título desde 2004. E parte disso pode ser creditado ao quarterback Logan Woodside, que terminou sua carreira em jogos da MAC em alto estilo. Woodside lançou para 307 jardas e quatro touchdowns na vitória dos Rockets.   

  • C-USA: Florida Atlantic 41, North Texas 17

Lane Kiffin, o Rei do Twitter, conseguiu algo que poucos acreditavam ser possível: o título da C-USA em sua primeira temporada com FAU. Mais que isso: essa foi a nona vitória seguida dos Owls, que terminaram o ano invictos dentro da própria conferência. A estrela do jogo foi o running back Devin Singletary, que conquistou 164 jardas e três touchdowns em apenas 26 carregadas.

  • Sun Belt: Arkansas State 25, Troy 32

O confronto direto que valia o share do título da Sun Belt teve de tudo no último quarto. Começou com Justice Hansen sendo interceptado e Marcus Jones retornando por 100 jardas para colocar Troy vencendo por 24 a 13. Depois disso, Arkansas State marcou dois touchdowns para virar a partida (sem extra points), com o último vindo faltando menos de 90 segundos para o fim da partida. Só que os Trojans ainda tinham tempo para mais uma campanha e quando faltavam apenas 17 segundos, Brandon Silvers conectou com Deondre Douglas (e lançou a conversão de dois pontos) para garantir o título da equipe de Alabama.

  • Sun Belt: Appalachian State 63, Louisiana 14

Os Mountaineers garantiram o share do título da Sun Belt em um jogo bem tranquilo, atropelando os Raging Cajuns. A conexão entre o quarterback Taylor Lamb e o wide receiver Thomas Hennigan funcionou em cinco oportunidades, mas acumulou 99 jardas e quatro touchdowns. Além disso, o ataque terrestre contribuiu com 357 jardas e cinco pontuações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também