Preview: New Orleans Bowl – Troy vs. North Texas

Browse By

A abertura oficial da Bowl Season de 2017 ocorre na Louisiana, onde dois promissores treinadores e que em pouco tempo estarão em cargos maiores se enfrentam no Mercedes-Benz Superdome pela 17ª edição do New Orleans Bowl.

📝 O que? R+L Carriers New Orleans Bowl – Troy Trojans (10-2) vs. North Texas Mean Green (9-4)
🕛 Quando? Sábado, 16 de dezembro, às 16h00 (horário brasileiro de verão)
🌎 Onde? Mercedes-Benz Superdome – New Orleans, Louisiana
📺 Como assistir? WatchESPN e fique de olho em nosso Twitter

>> Clique aqui e confira nossa Central dos Bowls <<

📚 Histórico: Troy lidera a série com 8 vitórias e 2 derrotas
🆚 Último confronto: North Texas 7, Troy 14 (2012)
🎰 Linha de Vegas: 6,5 – Troy

O New Orleans Bowl surgiu em 2001 com um confronto entre equipes da Sun Belt e da MWC. A partir do ano seguinte, entretanto, a organização estabeleceu um tie-in com a Conference USA, junto da supracitada Sun Belt. Troy é bicampeã do evento, com vitórias em 2006 e 2010; em contrapartida, North Texas possui um único triunfo, na longínqua edição de 2002.

🛤 A estrada até Nova Orleans

Na terceira temporada de Neal Brown no comando dos Trojans, a universidade de Troy com certeza teve um ano pra ser lembrado. Depois de iniciar 2017 com uma derrota para Boise State no Idaho, a equipe engatou uma sequência de quatro vitórias consecutivas em setembro – a mais notável delas foi o upset contra a fortíssima LSU, então ranqueada #25, em pleno Tiger Stadium. Além disso, o time encerrou o ano com seis vitórias consecutivas dentro da Sun Belt, o que lhes rendeu o título de co-campeões da conferência junto de Appalachian State.

Já do lado de North Texas, os comandados de Seth Littrell disputaram pela primeira vez na temporada uma final de conferência – a equipe só começou a jogar numa conferência com divisões em 2013, quando adentrou a Conference USA. A equipe não apresentou muita resistência aos adversários mais fortes fora da conferência (SMU e Iowa), mas uma sequência de cinco triunfos consecutivos entre outubro e novembro ajudou North Texas a obter elegibilidade para a Bowl Season. Nos confrontos dentro da C-USA, apenas um adversário foi capaz de vencer o Mean Green: Florida Atlantic, que o fez por duas vezes, sendo a segunda no duelo pelo título da conferência.

Jordan Chunn, running back de Troy.

 Quando Troy tiver a bola

Ainda que Troy não tenha lá um ataque dos mais perigosos (apenas o 66º da nação), a defesa de North Texas está entre as piores em toda a FBS, com a 96ª posição – números segundo o sistema S&P+, de Bill Connelly.

O ataque terrestre de Troy pode ser a chave para a vitória, depois de obter média de 150,1 jardas por partida e 4,8 por carregada dentro da temporada. O senior Jordan Chunn anotou 10 touchdowns correndo com a bola ao longo da temporada, além de ser bastante utilizado no jogo aéreo. O que dá uma imensa vantagem para os Trojans é a péssima defesa do Mean Green contra o jogo terrestre: North Texas é a 13ª dentro de toda a Conference USA, cedendo uma média de mais de 200 jardas por confronto.

Se o jogo corrido não produzir como esperado, o quarterback Brandon Silvers pode resolver pelo ar: tudo bem, 13 touchdowns e seis interceptações não são lá números muito impressionantes; contudo, são pelo menos quatro recebedores com mais de 30 recepções ao longo do ano, num ataque que gosta bastante de distruibuir o número de targets. O recebedor Deondre Douglas é o líder da unidade, com 48 recepções.

Quando North Texas tiver a bola

O sistema de S&P+ de Bill Connelly aponta também um interessante matchup aqui: enquanto o ataque de North Texas fica ranqueado na 22ª posição, a defesa de Troy é a 21ª do país.

O Mean Green possui um excelente quarterback em Mason Fine, que lançou para quase 4000 jardas durante o ano e recebeu o prêmio de melhor da posição dentro da Conference USA. North Texas é uma equipe que gosta de passar a bola com frequência e tem sucesso quando o faz – foram 18 as jogadas de passe onde o ataque conquistou pelo menos 40 jardas. Do outro lado, a defesa dos Trojans cedeu apenas sete jogadas de 40 jardas durante todo o ano, além de permitir somente 17 touchdowns aéreos em 2017.

Em contrapartida, o ataque de North Texas terá de dobrar a sua preocupação com relação a turnovers: ok, os Trojans até costumam ceder uma grande quantidade de jardas; contudo, é bem verdade que é uma defesa rápida e que chega com facilidade ao backfield. O linebacker Hunter Reese e o defensive end Jamal Stadom lideram uma unidade que obteve 36 sacks ao longo do ano. E como o quarterback Mason Fine costuma lançar um alto número de interceptações, se os Trojans conseguirem chegar ao backfield com frequência, espere por múltiplas picks para a defesa de Troy.

Mason Fine, o quarterback de North Texas.

🔜 Draftáveis

Fique atento a possíveis jogadores que o seu time pode buscar como undrafted free agents, como por exemplo o left tackle Steven Rowzee de Troy e o running back Jeffery Wilson de North Texas. O primeiro cedeu apenas três sacks durante quase 800 snaps em todo o ano e foi o líder de uma das melhores linhas ofensivas do país, além de ter impressionado no confronto mais importante da temporada contra LSU. Já o segundo é o terceiro corredor mais produtivo da história de sua universidade, ultrapassando pela primeira vez as 1000 jardas terrestres numa temporada em 2017 e anotando 16 touchdowns durante o ano, o que o coloca como os dez melhores da nação no quesito.

🔮 Previsão

Bassi Henrique João Vitor Kelvin Matheus Nick Vitor Weinny

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também