Preview: Military Bowl – Navy vs. Virginia

Browse By

Realizado em Maryland, Military Bowl desta temporada terá o time da casa em campo contra uma equipe que não fica tão longe dali. E as semelhanças ficam grandes olhando para o 2017 dos programas: os dois começaram muito bem, mas acabaram ficando só 6-6.

📝 O que? Military Bowl presented by Northrop Grumman – Navy Midshipmen (6-6) vs. Virginia Cavaliers (6-6)
🕛 Quando? Quinta, 28 de dezembro, às 16h30 (horário brasileiro de verão)
🌎 Onde?
Navy-Marine Corps Memorial Stadium – Annapolis, Maryland
📺 Como assistir? ESPN e fique de olho no nosso Twitter

>> Clique aqui e confira nossa Central dos Bowls << 

📚 Histórico: Navy lidera a série com 28 vitórias e 11 derrotas
🆚 Último confronto:
Navy 10, Virginia 47 (1994)
🎰 Linha de Vegas: 1 – Navy

Inicialmente, este jogo foi criado em 2008 como o Congressional Bowl, que nem chegou a ter esse nome por causa de patrocínios. Dois anos depois, a empresa do setor aeroespacial Northrop Grumman assumiu o título e renomeou como Military Bowl para mostrar apreciação aos soldados que arriscam a vida pelo país. Army e Navy já tiveram possíveis tie-ins no jogo, mas hoje eles pertencem a duas conferências, a American e a ACC.

🛤 A estrada até Annapolis

Depois de ótimas temporadas na história recente, Navy regrediu. A Marinha até começou 2017 bem, vencendo seus cinco primeiros jogos, incluindo um confronto interessante contra Florida Atlantic. Só que das próximas sete partidas, Navy só venceu uma, batendo SMU. A temporada regular terminou com a segunda derrota seguida contra a grande rival Army após o kicker Bennett Moehring errar um field goal na última jogada.

Virginia foi outro time que começou 2017 com o pé direito. Sem muitas expectativas, os Cavaliers venceram cinco de seus seis primeiros jogos, com destaque para uma vitória sensacional contra Boise State fora de casa. Depois disso, a equipe caiu bastante, perdendo cinco das seis partidas restantes na temporada, só conseguindo elegibilidade por causa de um triunfo bem complicado contra Georgia Tech.

Zach Abey fazendo extremamente costumeira: um pitch para um slot back.

Quando Navy tiver a bola

O ataque de Navy é o que se espera da equipe todos os anos: uma unidade eficiente na corrida e sem muitas jogadas longas. Pela segunda temporada seguida, o quarterback Zach Abbey lidera o triple option com o slotback Malcolm Perry e o fullback Chris High como suas principais opções. Juntos, os três somaram quase 2700 jardas e 24 touchdowns. E se a equipe resolve passar, o principal alvo é o wide receiver Tyler Carmona, que participa muito bem também nos bloqueios no jogo corrido.

Normalmente, defesas que enfrentam triple option durante a temporada costumam estar mais preparadas para enfrentar uma das academias em um bowl. E Virginia encarou Georgia Tech, que roda basicamente uma versão melhor do ataque de Navy. Só que os Cavaliers foram mal contra a corrida na maioria de seus jogos e cederam muito para os Yellow Jackets: 220 jardas e três touchdowns terrestres. Ou seja, o prognóstico para os Hoos não é nada legal.

Quando Virginia tiver a bola

Virginia não teve um ataque muito constante na temporada, mas quando o quarterback Kurt Benkert esteve bem, os Cavaliers ganharam. E mesmo na derrota contra Miami, Benkert manteve os Hoos no jogo por muito tempo, lançando quatro touchdowns. O problema é que ele não tem alvos tão sensacionais e nem um jogo corrido para poder disfarçar um pouco durante a partida.

A defesa de Navy vive basicamente duas coisas diferentes. Contra a corrida, a equipe é bem eficiente e dificulta muito a vida dos adversários, por mais que ceda algumas jogadas longas. Contra o passe, a história é totalmente diferente. Navy é um dos 30º piores times do país defendendo ataques aéreos em qualquer métrica do sistema S&P+, de Bill Connelly.

Kurt Benkert foi muito bem nas partidas em que UVA venceu e mal nas derrotas.

🔜 Draftáveis

Assim como as outras academias, Navy cede muitos poucos jogadores ao próximo nível, já que todos os graduados têm que prestar serviço logo depois de formarem. Mas o guard Evan Martin é um prospecto interessante o suficiente para que as equipes pensem duas vezes antes de passar.

Virginia pode oferecer três bons playmakers defensivos para o próximo draft no defensive tackle Anthony Brown, no linebacker Micah Kizer e no safety Quin Blanding. Todos devem ouvir seu nome no início do sábado ou até no fim da segunda. E o quarterback Kurt Benkert pode ser uma opção viável para uma equipe que esteja procurando um projeto na posição.

🔮 Previsão

Bassi Henrique João Vitor Kelvin Matheus Nick Vitor Weinny

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também