Preview: Dollar General Bowl – Toledo vs. Appalachian State

Browse By

Pelo segundo ano seguido, Appalachian State e Toledo se enfrentam na bowl season. É também pelo segundo ano seguido que Mountaineers e Rockets figuram entre os melhores times do Group of Five, além de estarem no topo de suas respectivas conferências: de um lado, Appy State foi co-campeão da Sun Belt, enquanto Toledo levantou com certa tranquilidade o caneco na MAC. No mais, se espera outro grande jogo, assim como foi o Camellia Bowl de 2016, onde Appalachian State venceu por três pontos.

📝 O que? Dollar General Bowl – Toledo Rockets (11-2) vs. Appalachian State Mountaineers (8-4)
🕛 Quando? Sábado, 23 de dezembro, às 22h00 (horário brasileiro de verão)
🌎 Onde? Ladd-Peebles Stadium – Mobile, Alabama
📺 Como assistir? WatchESPN e fique de olho em nosso Twitter

>> Clique aqui e confira nossa Central dos Bowls <<

📚 Histórico: Appalachian State lidera a série com 1 vitória
🆚 Último confronto: Appalachian State 31, Toledo 28 (2016)
🎰 Linha de Vegas: 6,5 – Toledo

O Dollar General Bowl surgiu em 1999, como “Mobile Bowl”. Mais recentemente, o bowl era um dos mais lembrados da pós-temporada do college football entre os confrontos do Group of Five, quando era conhecido como “GoDaddy Bowl”. Até 2010, o bowl colocava frente a frente um adversário da C-USA enfrentando uma equipe da Mid-American, mas desde 2011 a Sun Belt assumiu a partida contra a MAC. Assim, essa é a primeira vez dos Mountaineers para a partida em Mobile, enquanto Toledo já apareceu outras duas vezes.

🛤 A estrada até Mobile

O Dollar General Bowl reúne duas equipes muito acima da média do Group of Five, mas muito poucas foram tão excepcionais quanto Toledo em 2017. Das duas derrotas, um upset sofrido contra um time que na teoria deveria ser melhor apesar da temporada frustrante, em Ohio Bobcats e uma derrota contra a poderosa Miami, mais apertada do que aparece no placar. Fora isso, constantes atropelamentos contra basicamente todos os outros adversários. Grande parte do sucesso do time está atribuído a Jason Candle, antigo assistente do programa no comando do time há duas temporadas e que agora se torna uma das maiores estrelas entre os head coaches das cinco menores conferências da FBS fora de campo, enquanto, dentro de campo, os Rockets são liderados por um potente ataque com base no jogo aéreo de Logan Whiteside e um jogo terrestre balanceado entre diversos corredores.

Já Appalachian State sofreu mais com sua tabela, sofrendo mais com derrotas ruins como UMass e Louisiana-Monroe, além de dois programas do Power Five em Wake Forest e Georgia. Ainda assim, a temporada teve muitos positivos para os Mountaineers. Entre essas derrotas supracitadas, apenas a derrota para os Bulldogs – que lembramos, está no College Football Playoff – teve um saldo negativo de 21 pontos, enquanto todas as outras três somadas chegam a apenas 11 pontos. No resto da tabela, os Mountaineers mostraram enorme capacidade de correr com a bola e controlar o relógio através de Jalin Moore e o quarterback Taylor Lamb, que também mostrou boas capacidades de passar a bola, se mostrando verdadeiramente um dual-threat.

O quarterback Logan Woodside foi um dos maiores responsáveis pela boa temporada de Toledo.

http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.pngQuando Toledo tiver a bola

Toledo tem um dos ataques mais explosivos do país, além de ser um ataque que entrega poucos turnovers. Um grande exemplo disso é o quarterback Woodside, que lançou apenas cinco interceptações no ano, enquanto acerta praticamente 65% dos passes tentados, apesar da boa média de distância por passe. Além disso, os Rockets contam com três running backs com mais de 600 jardas na temporada, o principal deles Terry Swanson, de 1319 jardas em 2017. Usando uma velocidade um pouco mais rápida entre snaps e um ataque com mais jogadores abertos no campo (spread), Toledo achou uma forma de colocar defesas em situações complicadas ao passar a bola de forma muito eficiente sem as permitir esquecer dos corredores, todos com médias de jardas por carregada capazes de atingir a primeira descida em duas jogadas.

A defesa de Appalachian State era melhor na última vez que esses times se enfrentaram, mas ainda conta com uma das melhores unidades da Sun Belt. Liderada por três jogadores escolhidos para o melhor time da conferência em Tee Sims, Clifton Duck e Eric Boggs, a defesa dos Mountaineers cria muitas jogadas negativas durante as partidas, além de forçar turnovers: só Duck foi responsável por cinco interceptações, enquanto Sims tem nove sacks e meio na temporada. Ainda assim, apesar dos duelos entre eficiência aérea ofensiva versus a defensiva, e da boa linha ofensiva de Toledo contra a agressiva defesa dos Mountaineers serem fundamentais para a partida, é difícil imaginar que a defesa de Appy será capaz de parar o ataque dos Rockets. Em comparação rápida, em casa, Miami (FL) cedeu 429 jardas e colocou a turnover chain em uso apenas uma vez, em um fumble contra esse ataque de Toledo, em um jogo que não teve muito tempo de garbage time.

http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/a/appalachian-st.70.pngQuando Appalachian State tiver a bola

A melhor defesa para ambas as equipes vão ser os ataques, mas isso é potencializado no caso de Appalachian State. Enquanto o ataque dos Rockets vai tentar fazer o que fez durante toda a temporada, ou seja, muitos pontos, os Mountaineers atuarão na tentativa de evitar Toledo atingir seu objetivo, ao mantê-los fora de campo. E isso é possível com um poderoso jogo terrestre, atrás de uma boa linha ofensiva, enquanto abre espaço para o passe de um ótimo quarterback dual-threat em Lamb. Além de ultrapassar das 2700 jardas, 27 touchdowns e apenas seis interceptações, o quarterback foi o segundo do time em jardas terrestres, com mais de 540 jardas em pouco mais de 50 carregadas. O principal corredor do time é o running back Jalin Moore, com 912 jardas, sendo que mais três jogadores ultrapassam as 200 jardas e 50 tentativas na temporada.

Do lado da defesa de Toledo, o principal destaque é o defensive lineman Olasunkanmy Adeniyi (62 tackles, 19,5 para perda de jardas, 8,5 sacks). Apesar das qualidades de Adeniyi criando jogadas no backfield, Toledo ainda tem algumas dificuldades saindo de campo. Dessa forma, aqui também é difícil esperar algum tipo de dominação da defesa no duelo contra o ataque adversário. Contudo, se serve de conselho ao torcedor dos Rockets, em um duelo de estratégias tão parecidas como a do ano passado, a defesa de 2017 é melhor que a de 2016. Concluindo, a defesa que conseguir mais paradas contra o ataque adversário em um matchup claramente desfavorável para ambas deve colocar seu time em grande vantagem.

Taylor Lamb, de Appalachian State, é um dos melhores quarterbacks dual-threat do Group of Five.

🔜 Draftáveis

Apesar de serem bons times, é improvável nesse momento que Toledo e Appalachian State tenham nomes sendo chamados cedo no Draft da NFL. Contudo, alguns esperam que seus nomes possam ser ouvidos após a quinta rodada, no terceiro dia do recrutamento profissional. Jogadores como o linebacker Eric Boggs, o guard Colby Gossett estão entre os seniors nessa situação pelo lado de Appalachian State, enquanto a estrela Taylor Lamb deve acabar caindo entre os undrafted free agents, muito devido a talentosa classe de quarterback que aparece nesse Draft.

Do lado de Toledo, o próprio Logan Woodside tem possibilidades de ser escolhido no final do Draft, enquanto o principal prospect é Cody Thompson, fora do time com uma perna quebrada desde a semana cinco. O wide receiver senior foi um dos principais nomes dos Rockets em 2016 e ainda deve decidir se tentará a sorte no Draft, onde pode ser selecionado entre a sexta rodada ou assinar com um time como free agent, ou retornar para um ano a mais em Toledo, visto que ele está elegível para manter a elegibilidade na NCAA devido a lesão ter o tirado por boa parte da temporada.

🔮 Previsão

Bassi Henrique João Vitor Kelvin Matheus  Nick Vitor Weinny
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png
http://i.turner.ncaa.com/dr/ncaa/ncaa7/release/sites/default/files/images/logos/schools/t/toledo.70.png

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também