Preview: Bahamas Bowl – UAB vs. Ohio

Browse By

Um dos jogos mais divertidos da Bowl Season acontece fora do território americano: jogadores de UAB e Ohio foram agraciados com uma semana divertida nas praias das Bahamas, num bowl game que coroa a temporada de redenção do programa de Alabama-Birmingham após o hiato iniciado em 2014.

📝 O que? Bahamas Bowl – UAB Blazers (8-4) vs. Ohio Bobcats (8-4)
🕛 Quando? Sexta, 22 de dezembro, às 15h30 (horário brasileiro de verão) 
🌎 Onde? Thomas Robinson Stadium  – Nassau, Bahamas
📺 Como assistir? ESPN e fique de olho em nosso Twitter

>> Clique aqui e confira nossa Central dos Bowls <<

📚 Histórico: Primeiro confronto
🆚 Último confronto: As equipes nunca se enfrentaram
🎰 Linha de Vegas: 7,5 – Ohio

A história do Bahamas Bowl é curtíssima: o evento foi iniciado em 2014, sendo o primeiro bowl entre equipes da FBS a ser disputado fora dos Estados Unidos ou do Canadá desde o Bacardi Bowl de 1937, que foi disputado em Havana, Cuba. Essa será a primeira participação de ambas universidades no evento, que possui tie-ins com a Mid-American Conference e com a Conference USA.

🛤 A estrada até Bahamas

2017 representou a volta de UAB ao futebol americano universitário, após um período de dois anos em hiato por questões financeiras. Os Blazers conquistaram sua primeira vitória dentro da Conference USA em outubro e, com exceção da derrota para Charlotte no overtime, venceriam todos os outros jogos restantes. A equipe ficou a apenas um jogo de vencer a divisão West da conferência: North Texas, a campeã, triunfou sobre os mesmos num jogo apertadíssimo ainda em setembro, o que se mostrou o diferencial ao fim do ano.

Já os Bobcats eram apontados como favoritos para vencer a MAC East antes do início da temporada regular; no entanto, duas derrotas consecutivas para encerrar a mesma minaram as chances de Ohio repetir a conquista do ano passado. Com oito vitórias em 12 jogos, destacam-se as vitórias contra Kansas (pertencente a uma conferência do Power Five) e Toledo (11-2 na temporada, campeã da MAC West e um dos ataques mais potentes do país; os dez pontos anotados contra os Bobcats foram os menores números dos Rockets em todo 2017).

O cornerback Darious Williams foi o grande destaque da defesa de UAB em 2017.

Quando UAB tiver a bola

Segundo a métrica S&P+ desenvolvida por Bill Connelly, o ataque de UAB deverá ter dificuldades quando defrontar a defesa de Ohio: os Blazers são apenas o número 89 no ranking, ao passo que os Bobcats possuem uma defesa colocada na 48ª posição.

A grande questão aqui é: UAB é capaz de correr com a bola contra uma das melhores defesas do país no quesito? Liderados pelo running back Spencer Brown – 1292 jardas e 10 touchdowns terrestres em seu primeiro ano na NCAA -, o ataque terrestre do time acumulou perto de 189,5 jardas por confronto ao longo do ano. Em contrapartida, Ohio cedeu menos de 100 jardas por terra em seis dos 12 jogos de 2017.

Se o ataque aéreo dos Blazers é um dos menos efetivos do país, o quarterback AJ Erdely transforma-se uma ameaça perigosíssima pelo chão: foram 13 touchdowns por terra ao longo do ano, além de 16 passes dentro da end zone e apenas cinco interceptações. A defesa dos Bobcats contra o passe não é um dos pilares do time e isso pode ser bem explorado por UAB.

Quando Ohio tiver a bola

Também utilizando a métrica S&P+, esse matchup não possui grandes favoritos: o ataque de Ohio fica na 33ª colocação em toda nação, enquanto que a defesa de UAB aparece em 37º lugar.

Se o quarterback de UAB tem excelentes 13 touchdowns por terra, o quarterback de Ohio é ainda mais impressionante nesse quesito: Nathan Rourke é o segundo atleta que mais chegou a end zone em 2017, fazendo-o por 21 vezes ao longo do ano – apenas Devin Singletary, running back de FAU, tem números superiores: foram 29 corridas até o fim do campo durante toda a temporada. Os Bobcats, aliás, lideraram a MAC quando o assunto era jogo terrestre e conversões de terceira descida.

A eficiência do jogo corrido, aliás, é a principal chave que levará Ohio à vitória: se dependerem do jogo aéreo para furar a defesa de UAB, terão de lidar com uma defesa que já conseguiu 14 interceptações na temporada, contando inclusive com um dos melhores defensive backs da nação em Darious Williams. Outro fator a se levar em consideração são os 21 turnovers cometidos pelo ataque dos Bobcats em 12 partidas: são 13 roubadas de bola para os Blazers somente nas últimas sete partidas.

Mesmo sendo quarterback, Nathan Rourke entrou muito na end zone pelo chão.

🔜 Draftáveis

Caso venha a se declarar para o Draft, o supracitado Darious Williams de UAB será um nome bastante comentado durante os meses que antecedem o evento. Seu talento é inquestionável – seu desempenho em 2017 rendeu-lhe as honras de First Team All-American do SB Nation e do Pro Football Focus – e seus números impressionam (20 passes defended, 15 pass breakups e 5 interceptações); todavia, suas medidas certamente preocuparão os scouts da liga profissional, que podem preferir cornerbacks com físico superior ao do redshirt junior (1,77m, 81kg).

O linebacker Quentin Poling é o nome a ser observado na defesa de Ohio para as últimas rodadas do Draft. Depois de retornar para sua senior season, o jogador mais uma vez ultrapassou a marca de 100 tackles na temporada e foi apontado como First Team All-MAC pelo segundo ano consecutivo, sendo o único membro dos Bobcats a integrar o elenco dos melhores da conferência. Já no ataque, fique atento no tight end Troy Mangen: ele não é um grande recebedor, mas tem grande valor como run blocker e pode ser uma adição interessantíssima para as equipes da NFL também no último dia.

🔮 Previsão

Bassi Henrique João Vitor Kelvin Matheus Nick Vitor Weinny

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também