Renascendo das cinzas, a Big XII é o produto mais empolgante no Power Five

Browse By

“Ela morreu, só esqueceram de avisá-la”. Foi assim que um dos nossos editores resumiu a tão contestada Big XII no começo da temporada. Programas sem expressão e que não ganham títulos se tornaram sua marca registrada, alvo de chacota pelo país inteiro. Com a saída de Nebraska, que em 2011 foi parar na Big Ten, restaram apenas quatro equipes que conquistaram pelo menos um campeonato nacional. O mais recente triunfo, aquele memorável Rose Bowl entre Texas e USC, já completou 11 anos. Muitos achavam que um “rebaixamento” à categoria de Group of Five seria o mais apropriado.

Só que muita coisa aconteceu desde então. Tanta coisa que chegamos em novembro com um cenário um tanto quanto inesperado. Quatro equipes da liga que abrange programas da região centro-sul dos EUA estão no ranking do College Football Playoff. Se levarmos em consideração a agora inútil lista dos melhores da Associated Press, o número sobe para cinco, ou seja, metade da conferência. Times que lá em julho esperávamos performances bem medianas, hoje se encontram no Top 25 e até mesmo brigando por uma vaga no CFP.

Se eu te falasse lá em agosto que Iowa State e TCU fariam um duelo de ranqueados na Semana 10, você provavelmente iria me chamar de louco e/ou rir da minha cara. Pois é, os confrontos dentro da Big XII agora se tornaram mais atrativos para se acompanhar. Mesmo Oklahoma, que era a grande favorita da conferência, acabou sofrendo bastante para ganhar de Baylor (1-8 na temporada) e perdeu de Iowa State quando os Cyclones ainda não eram vistos como o bom time de hoje. Resultados como estes mudaram não só o cenário regional como também alteraram o panorama no FBS como um todo.

Kansas e Baylor à parte, todos já estão praticamente garantidos na bowl season. A disputa por uma vaga na final em seu novo formato também deve ser bastante interessante, já que até Texas (3-3 na conferência) ainda tem chances. Tudo bem que as chances dos Longhorns são bem pequenas, apenas uma combinação maluca de resultados classificaria a equipe de Tom Herman para o championship game. Mas, como diria nosso procurador-geral da República Rodrigo Janot, “enquanto houver bambu, lá vai flecha”.


Quando Lincoln Riley assumiu o cargo de head coach de Oklahoma na offseasone fitou os olhos na Semana 11 de seu calendário, ele deve ter pensado: “ok, TCU é complicado, mas tenho confrontos mais importantes na briga pelo título”. Sabe de nada, inocente! Apenas mencionados honrosamente em nosso ranking de pré-temporada, os Horned Frogs hoje se constituem como uma ameaça cada vez mais iminente aos playoffs. O duelo deste sábado não só garante ao vencedor um pé na final da conferência como ajuda bastante no sonho da Big XII voltar ao CFP depois de passar em branco em 2016.

O confronto coloca frente a frente o ataque de Oklahoma, o mais efetivo do país (são mais de oito jardas por jogada para Baker Mayfield e cia.), contra uma defesa cada vez mais robusta, em especial o front seven do coordenador defensivo Chad Glasgow. E por mais que o quarterback Kenny Hill não venha de suas melhores apresentações na temporada, a defesa de Oklahoma é provavelmente a pior unidade entre os times do Top 6 do ranking neste momento, então dá para os Frogs aproveitarem muitos espaços.

Se só isso não te inclina a ver o jogo, um fato vale destaque aqui: desde que TCU passou a integrar a conferência em 2012, TODOS seus confrontos contra os Sooners foram decididos por uma posse de diferença. Ou seja, promessa de jogão lá em Norman.

Outro duelo interessante será Oklahoma State @ Iowa State. Ambas as equipes vêm de duas amargas derrotas: os Cowboys levaram a pior no tiroteio que foi a última Bedlam Series, enquanto West Virginia deu um fim ao conto de cinderela dos Cyclones. Essa será uma oportunidade perfeita para o técnico Matt Campbell mostrar alguma evolução ofensiva, já que sua defesa vem carregando o time há algumas partidas. Um bom desempenho do ataque contra a fraca secundária dos Cowboys (ok, Mayfield é Heisman contender, mas foram 600 jardas aéreas!!) pode ajudar bastante o time mandante a sair com a vitória.

Mais três confrontos fecharão a Semana 11 na Big XII. Texas Tech e Baylor se enfrentam no AT&T Stadium no glorioso clássico BUTT, West Virginia visita uma Kansas State sedenta em garantir a elegibilidade para a bowl season e Texas recebe Kansas esperando uma revanche, já que no ano passado os Jayhawks derrotaram os Longhorns pela primeira vez na era moderna do college football.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também