Georgetown e Syracuse: A rivalidade revivida

Browse By

A rivalidade entra Syracuse e Georgetown data da temporada de 1929-30. Na ocasião, Syracuse saiu vencedora por 40-18 contra os Hoyas. Desde então já são 91 confrontos, com o nonagésimo segundo agendado para acontecer nesse sábado (17). Este é um dos grandes momentos do basquete universitário: Georgetown e Syracuse irão se enfrentar pela primeira vez no Carrier Dome desde a temporada regular de 2012-13, quando os Hoyas venceram por 57-46 em uma grande performance de Otto Porter.

Georgetown e Syracuse são dois dos maiores programas de basquete universitário dos Estados Unidos. Os dois dividiram as glórias da Big East desde sua criação até o final da temporada de 2012-13, quando houve um grande realinhamento de conferências e Syracuse acabou indo embora para a ACC. Durante a história, Syracuse tem 49 vitórias contra 42 de Georgetown, apesar de no histórico recente, os Hoyas terem vencido cinco dos últimos sete jogos.

Ambos os times têm um título nacional e, somados, 21 títulos da temporada regular das conferências em que jogaram, sendo 11 para os Orange e 10 para Georgetown. Syracuse já produziu 42 jogadores para a NBA, enquanto os Hoyas produziram 39, só para se ter uma ideia da proximidade de números entre esses dois times.

Após o realinhamento das conferências, a rivalidade ficou ameaçada. No entanto, os times entraram em um acordo para fazerem quatro jogos, começando na última temporada, em um jogo no Verizon Center, casa dos Hoyas. O jogo foi vencido pelos donos da casa por 79-72 e carregou uma boa dose de emoção, já que foi o primeiro jogo da rivalidade então revivida dos áureos tempos da Big East, que foi por algum tempo, a melhor conferência de basquete do país.

📝 O que? Georgetown Hoyas (6-4) @ Syracuse Orange (6-3)
🌎 Onde? Carrier Dome – Syracuse, NY
🕛 Quando? 17/12, sábado, às 15h00 (horário de Brasília)
📺 Onde assistir? Watch ESPN | Streaming
🐦 Acompanhe conosco no Twitter: @TheFraternityBR

syracuse.70.png (70×70)Syracuse

Os Orange chegam para o jogo desta temporada com um retrospecto um pouco melhor do que dos Hoyas. Vindo de um performance de Final Four no último March Madness, o time venceu seis dos seus nove jogos até então. Apesar disso, quando os oponentes tiveram uma maior grau de dificuldade, Syracuse teve trabalho. O time perdeu para Uconn e Wisconsin, que foram os dois melhores times que a equipe de Jim Boeheim enfrentou. Os Hoyas serão o terceiro desafio que o time terá pela frente e caso não vença, uma interrogação será posta nessa equipe e as dúvidas em relação à temporada irão surgir. Syracuse já tem uma grande dificuldade por jogar na mesma conferência que Duke e North Carolina e, por isso, tem de convencer.

Para vencer seus rivais de longa data, Cuse terá de jogar um grande jogo, contando com grande ajuda do banco de reservas, algo que aconteceu no último jogo. O time tem um bom ataque e deve contar com isso para vencer Georgetown. O técnico Jim Boeheim é um grande trunfo desse time, já tendo participado de diversos jogos dessa rivalidade. Este será o primeiro dele desde a última temporada da Big East antes do realinhamento, algo que terá um gostinho a mais para o atual técnico da equipe de Nova Iorque.

georgetown.70.png (70×70)Georgetown

Os Hoyas estão com dificuldades para voltarem a ser o que um dia foram. Um 6-4 na atual temporada não é nada animador e esse time terá de evoluir muito caso queira causar algum problema para os grandes programas neste ano. Apesar da temporada não tão boa, o time vem de uma sequência de quatro vitórias e o jogo contra Syracuse pode ser um divisor de águas: caso a equipe vença, ganhará confiança e momentum para continuar sua escalada rumo ao topo da Big East. Uma derrota será um balde de água fria que deve realmente esfriar esse time que, até então, não vem mostrando muito brilho na temporada.

Vale ressaltar que Georgetown acaba de se sagrar campeã do Hoophall Miami Invitational e pode levar uma vantagem emocional contra Syracuse. O time, assim como os rivais deste sábado, tem um grande ataque, que é o que carrega o time. No último jogo os Hoyas chutaram para um 58% da linha de três pontos e tiveram sucesso no ataque. Apesar de terem levado 78 pontos de La Salle, o time soube administrar a vantagem para sair vitoriosa do confronto.

Quem vence?

Ambos os times são bem parecidos com bons ataques e defesas não tão boas assim. O problema para o time da capital do país é que eles dependem muito do ataque e sofrem quando precisam da defesa. Syracuse é um time mais equilibrado e isso se reflete nos números da equipe, que tem em seu maior pontuador Andrew White III com 16,9 pontos por jogo, contra 20,6 pontos por jogo de Rodney Pryor, maior pontuador dos Hoyas. Tais estatísticas mostram que Syracuse é sim um time mais misto e que depende menos das performance individuais de seus jogadores, mas sim do conjunto montado por Boeheim.

Outro ponto que irá conta a favor de Syracuse será o fator emocional. Pearl Washington, ex-jogador da equipe que faleceu no início deste ano será homenageado por Syracuse e isso sem dúvidas contará para o fator psicológico dessa partida. Além disso, Syracuse vem de um retrospecto negativo contra seus rivais e tentará reverter isso em frente aos seus torcedores. Por tais pontos citados, acredito em um vitória dos Orange contra os Hoyas, em um jogo que promete fortes emoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também