Browse By

Gameday: Stagg Bowl (Final da Div. III), Mount Union vs. St. Thomas

d3final

Quando temos uma competição com Playoffs “completos” como a Division III, nem sempre a final é necessariamente entre as duas melhores equipes – resiliência é um fator tão importante quanto talento. Mas este não será o caso do jogo desta sexta-feira: Mount Union e St. Thomas são indiscutivelmente as duas melhores equipes da D3 e a final entre as duas será talvez o melhor jogo de toda a temporada.

📝 O que? Div-III Championship Game – Mount Union Purple Raiders (14-0) vs. St. Thomas Tommies (14-0)
🌎 Onde? Salem Stadium – Salem, VA
🕛 Quando? 18/12 às 22h00 (horário de Brasília)
📺 Onde assistir? Watch ESPN | ESPN+ (VT às 3h00)

Cenário

Indo no embalo desta semana de lançamento de Star Wars, podemos muito bem dizer que Mount Union e St. Thomas se comparam, respectivamente, ao Império Galático e à Aliança Rebelde da trilogia original.

Desde 1993, os Purple Raiders talvez sejam a equipe de mais sucesso em toda a Terceira Divisão (eu, particularmente, declararia um empate técnico com Wisconsin-Whitewater): de lá pra cá, são 11 títulos nacionais (93, 96, 97, 98, 2000, 2001, 2002, 2005, 2006, 2008 e 2012), com 11 aparições consecutivas no Stagg Bowl (as derrotas nas finais foram todas justamente para para UWW).

Veja também: Editorial: A Bowl Season como você nunca viu

Já St. Thomas tem um currículo menos expressivo, mas está no melhor momento da história do programa sob o comando do técnico Glenn Caruso: esta será a segunda final que os Tommies participarão em busca do seu primeiro título nacional e, claro, uma revanche particular sobre Mount Union, que os derrotou no Stagg Bowl de 2012.

Por que Mount Union pode vencer

mount-union.70Eu particularmente não gosto de citar stats (pelo menos não as triviais) quando quero argumentar sobre uma equipe qualquer, mas vou abrir uma exceção para falar da dominância de Mount Union. A equipe lidera a D3 em oito das principais estatísticas: jardas cedidas (188,3 por jogo), pontos feitos (53,6 por jogo), pontos cedidos (7,5 por jogo), jardas aéreas cedidas (143,8 por jogo), jardas terrestres cedidas (44,5 por jogo), primeiras descidas (396), conversão permitida de terceiras descidas (21%) e sacks (64). Além disso, figura em segundo lugar em fumbles (2) e turnovers totais (7) perdidos durante a temporada e em terceiro lugar em jardas totais (555,9 por jogo) e terrestres (317,6 por jogo). Isso mostra como a equipe é eficiente em todos os setores, fator essencial para se conquistar qualquer título.

Mesmo assim, o grande destaque dos Purple Raiders é a defesa, sem dúvida nenhuma a melhor de toda a D3. A unidade conquistou seis shutouts em 2015, ou seja, mais de metade dos oponentes da temporada regular não anotou um ponto sequer jogando contra Mount Union (47-0 sobre Bethany-WV, 56-0 sobre Muskingum, 61-0 sobre Marietta, 69-0 sobre Wilmington-OH, 55-0 sobre Otterbein e 42-0 sobre Baldwin Wallace). Grande parte desta dominância se deve à experiência da defesa, em especial do defensive lineman Tom Lally (foto abaixo), que já acumula 18 sacks nesta temporada.

Mas nem só de defesa vive Mount Union, já que o ataque também conta com jogadores experientes (a equipe como um todo tem 24 seniors em seu roster). O destaque está no jogo corrido: o running back Logan Nemeth é o protagonista (já  fez oito jogos com mais de 100 jardas na temporada), mas o quarterback Taurice Scott – um dos melhores dual threats de toda a D3 – faz um bom papel de coadjuvante.

Veja também: Como o futebol brasileiro vai te fazer entender a Bowl Season

mt-union

Por que St. Thomas pode vencer

st-thomas-mn.70Pelo conjunto da obra, dá pra dizer que a equipe de Mount Union é a melhor do confronto desta sexta-feira, mas o melhor jogador em campo é de UST: num elenco também recheado de seniors, o running back Jordan Roberts (foto abaixo), junior, termina 2015 já como um dos favoritos ao Troféu Gagliardi de 2016 (o Heisman da D3).

O sucesso ou o fracasso da equipe passarão diretamente por Roberts: se Mount Union conseguir pará-lo, as chances de título se reduzirão drasticamente – embora os Tommies tenham uma defesa tão competente quanto a dos Purple Raiders, mas bastante subestimada: jogadores como os linebackers Steve Harrell e Jesse Addo deverão dificultar o trabalho de Nemeth e Scott.

Mas, voltando ao ataque, outro nome que merece destaque é o offensive lineman David Simmet, finalista do Gagliardi de 2015 (o vencedor foi Joe Callahan, quarterback de Wesley) e líder da linha que auxilia o trabalho de Roberts e protege o quarterback John Gould (geralmente caracterizado como um bom game manager).

Veja também: Trinta nomes do próximo Draft para ficar de olho durante a Bowl Season

st-thomas

Previsão

Se você gosta de old school football, com jogo corrido dominante e muita ação acontecendo na linha de scrimmage – o que geralmente costumamos ver na Big Ten -, este jogo é pra você. Tudo que acontecer nas trincheiras será determinante para sagrar o campeão nacional.

O jogo deve começar frio, talvez com uma troca de field goals – como eu já disse, o estilo de jogo das duas equipes é bem parecido e elas talvez demorem para se achar. O jogador que fará a diferença na partida será Taurice Scott, que tem uma “dimensão” a mais que seu contraparte adversário: a ameaça da bola em profundidade fará com que a defesa dos Tommies fique hesitante entre ir atrás de Nemeth ou Scott, abrindo várias oportunidades para os Purple Raiders.

Novamente, estamos falando de duas equipes talentosíssimas; entretanto, Mount Union parece ter um pouco a mais de talento em cada setor e eventualmente deve começar a abrir vantagem em cima de St. Thomas – não gosto de prever placares, mas é bem provável que tenhamos algo parecido com o 28-10 da final de 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também