Browse By

Os estádios mais hostis do college football

estadios_000

Quantas vezes, ao descer a barra de rolagem do Facebook, você já não se deparou com um vídeo de alguma marching band de uma universidade? Ou então com um vídeo dos fãs dando show na arquibancada? Além disso, fatores climáticos como calor, frio e altitude acabam afetando o desenrolar de um jogo.

É bem verdade que a existência de uma “home field advantage” acaba dependendo bastante do nível das equipes com mando de campo, mas mesmo assim é possível associá-la com a hostilidade de vários estádios do college football – uns de forma mais impactante que outros.

Abaixo, apresentamos 25 estádios dos quais, por uma ou outra razão, várias equipes querem passar longe. Tenha em mente que nossa lista não é necessariamente em termos de quão bem a equipe da casa joga, mas sim o quanto o estádio e tudo ao seu redor afeta (pelo menos em teoria) as equipes visitantes.

Use as setas para navegar

Menções honrosas

Além dos 25 estádios que abordaremos, há vários outros que também são igualmente hostis para as equipes adversárias e, portanto, serão citados aqui:

  • Williams-Brice Stadium - Columbia, SC (South Carolina Gamecocks)
  • Memorial Stadium - Lincoln, NE (Nebraska Cornhuskers)
  • Boone Pickens Stadium - Stillwater, OK (Oklahoma State Cowboys)
  • Huskie Stadium - DeKalb, IL (Northern Illinois Huskies)
  • Stanford Stadium - Stanford, CA (Stanford Cardinals)
  • Nippert Stadium - Cincinnati, OH (Cincinnati Bearcats)
  • Bobby Dodd Stadium - Atlanta, GA (Georgia Tech Yellow Jackets)
  • Amon G. Carter Stadium - Fort Worth, TX (TCU Horned Frogs)
  • Qualcomm Stadium - San Diego, CA (San Diego State Aztecs)
  • Martin Stadium - Pullman, WA (Washington State Cougars)

25. Aloha Stadium - Honolulu, HI
Hawaii Rainbow Warriors

Embora Hawaii esteja longe de ser uma potência no college football, o Aloha Stadium representa uma importante home field advantage para a universidade. Isso porque o estádio fica bastante afastado do núcleo da Mountain West Conference e as longas viagens até a casa dos Rainbow Warriors são prejudiciais aos adversários.

Com capacidade para 50.000 espectadores, o Aloha Stadium é também a casa do Hawai'i Bowl da NCAA e do Pro Bowl da NFL. A temperatura para se assistir ao jogo é quase sempre perfeita para os torcedores e também se pode observar a "haka", a famosa dança do povo Maori que é interpretada pelos Rainbow Warriors antes das partidas.

24. Bill Snyder Family Football Stadium - Manhattan, KS
Kansas State Wildcats

A família de Bill Snyder recebeu a homenagem no nome do estádio em 2005, após ele se aposentar do cargo de head coach de Kansas State depois de 17 temporadas e de transformar a universidade em uma das maiores forças da Big 12. Quando perguntado se era a favor da mudança do nome do estádio, Bill declarou que "se vocês vão realmente fazer isso, então homenageiem aqueles que eu mais amo". De qualquer forma, ele voltou ao comando da equipe em 2009 a pedido da torcida.

Os Wildcats possuem um incrível record de 135 vitórias e apenas 32 derrotas em casa desde 1990. Na última temporada, entretanto, o apoio de mais de 53.000 torcedores não foi suficiente para Kansas State bater Auburn - embora tenham chegado perto, aquela foi a única derrota da universidade dentro de seus domínios em 2014.

23.  War Memorial Stadium - Laramie, WY
Wyoming Cowboys

A principal arma dos Cowboys quando jogam em casa é uma bastante conhecida pelos times de futebol do Brasil: a altitude. O War Memorial Stadium do estado de Wyoming fica a mais de 7.000 pés acima do nível do mar (2.200 metros) e isso é bastante prejudicial aos adversários, além da pouca resistência do ar causar alteração na distância que a bola viaja pelo ar.

Outro fator climático que favorece a universidade de Wyoming (pelo menos em teoria, já que nas últimas temporadas a equipe tem sido uma das piores do college football) é o frio: Laramie é uma cidade conhecida por dias de forte ventania e temperaturas baixas. Os Cowboys são afiliados à Mountain West Conference que também possui membros do estado da California, um dos mais quentes dos Estados Unidos: se Wyoming conseguir montar equipes minimamente competitvas no futuro, tal variação de temperatura pode ser bastante incômoda para os oponentes.

22. Donald W. Reynolds Razorback Stadium - Fayetteville, AK
Arkansas Razorbacks

Embora os Razorbacks não possuam o mais impressionante dos records dentro de seu estádio nas últimas temporadas (24-11 nos últimos cinco anos e 1-1 em 2015), os mais de 70 mil torcedores impressionam pelo barulho: o chão literalmente treme em jogadas importantes. Apesar de ter começado a temporada de 2015 com o pé esquerdo, Arkansas tem em seu estádio um importante trunfo contra os adversários mais fortes da SEC, que deverão ter inúmeros problemas de comunicação durante os jogos.

21. Bright House Networks Stadium - Orlando, FL
UCF Knights

Ainda que seja um estádio bastante novo - o Bright House Networks Stadium foi aberto em 2007 -, a casa dos Knights é a detentora da sexta maior média de temperatura dentre os estádios na FBS (ainda assim, apenas a quinta maior no estado da Florida). Suportando 45 mil espectadores, o estádio é também conhecido como "The Bouncehouse", já que a estrutura do estádio treme quando os fãs pulam. Antes do início desta temporada, UCF não perdia em seu estádio havia dez jogos, mas, para a surpresa da torcida, acabou perecendo em casa diante de dois adversários extremamente fracos: Florida International e Furman (esta da FCS).

LEIA TAMBÉM:  Por que Tom Brady não saiu do college em alta?

20. Sun Devil Stadium - Tempe, AZ
Arizona State Sun Devils

O Sun Devil Stadium fica localizado no meio do campus da universidade de Arizona State e é um dos estádios mais bonitos da conferência, tendo capacidade atual para 65 mil fãs. O estádio quase sempre está cheio, muito em parte devido as ótimas temporadas recentes dos Sun Devils.

Jogar no Sun Devil Stadium é um inferno para os adversários devido ao clima: a temperatura normal do estádio durante um dia ensolarado de setembro se concentra em 37 graus. Além disso, o Sun Devil Stadium lidera com folga o ranking de dias com mais de 32 graus, sendo em média 47 dias. Por esse motivo, é bastante comum que os primeiros jogos de Arizona State na temporada dentro de seus domínios sejam disputados pela tarde.

19. LaVell Edwards Stadium - Provo, UT
BYU Cougars

Nomeado em homenagem ao lendário treinador LaVell Edwards, o estádio localizado em Provo também é desagradável aos oponentes devido ao clima, mas não pelo calor: Utah é um dos estados mais frios dos Estados Unidos e, além disso, o campo se localiza perto da Y Mountain, sob uma altitude de quase 1.500 metros. Acrescente a isso uma fanbase bastante barulhenta e a casa dos Cougars se torna um dos estádios mais intimidantes da FBS - Boise State que o diga!

18. Neyland Stadium - Knoxville, TN
Tennessee Volunteers

Com capacidade superior a 100 mil espectadores, um dos maiores estádios dos Estados Unidos também abriga uma das mais barulhentas fanbases do futebol americano universitário. Os torcedores de Tennessee não desfrutaram dos melhores times nas temporadas recentes, mas a torcida ainda é uma das mais impressionantes da SEC - em especial quando organiza nas arquibancadas o quadriculado característicos da end zone. Em alguns jogos, o barulho da torcida cantando "Rocky Top" no estádio era tão alto que ouvir os repórteres de campo da ESPN era impossível!

17. Beaver Stadium - University Park, PA
Penn State Nittany Lions

O segundo maior estádio dos Estados Unidos é a casa de um dos programas mais vitoriosos da história do futebol americano universitário, ainda que Penn State tenha passado por uma grande turbulência nos últimos anos. Popularmente chamado de "Happy Valley", a casa dos Nittany Lions suporta mais de 106 mil espectadores. Até mesmo os rivais assumem que o Beaver Stadium é o estádio mais barulhento da Big Ten e os mais de 100 mil torcedores vestidos de branco dão um show à parte.

16. Ben Hill Griffin Stadium - Gainesville, FL
Florida Gators

A casa dos Gators - também conhecida por "The Swamp" - é frequentemente apontada como a mais barulhenta do college football. O motivo? O design do estádio. Como o campo fica abaixo do nível do solo e o estádio é fechado, o som se concentra "dentro" do mesmo, o que eleva o som a aproximados 115 decibéis. Os mais de 90.000 fãs da equipe são bastante barulhentos!

Outro fator que contribui muito para a hostilidade do estádio é o calor, já que a Flórida é um dos estados mais quentes dos Estados Unidos e, não muito raramente, a temperatura chega perto dos 40 ºC.

15. Gaylord Family Oklahoma Memorial Stadium - Norman, OK
Oklahoma Sooners

Um estádio com 84 mil pessoas que não param de gritar desde o início do jogo somado a um programa historicamente vitorioso na NCAA resulta em uma das maiores home field advantages dos Estados Unidos. Os torcedores da universidade de Oklahoma quase sempre lotam o Oklahoma Memorial Stadium e o transformam num ambiente hostil e barulhento. Com bastante otimismo em volta da equipe para 2015, vencer os Sooners em seus domínios será bastante complicado.

14. Camp Randall Stadium - Madison, WI
Wisconsin Badgers

Nem mesmo o fã mais desligado de futebol americano universitário deixa de saber que Wisconsin possui uma das fanbases mais empolgantes do college football. O barulho ensurdecedor dentro do Camp Randall Stadium torna completamente assustadora a experiência de jogar dentro de um mar vermelho dentro do estádio.

Uma conhecida tradição dos fãs da universidade é o Jump Around. Prestes a se iniciar o último quarto, a música que leva o nome da tradição começa a ser tocada e os fãs da universidade começam a pular loucamente pelo estádio, criando uma aura bastante intimidadora para o adversário.

LEIA TAMBÉM:  Preview: Music City Bowl - #21 Northwestern vs. Kentucky

13. Notre Dame Stadium - South Bend, IN
Notre Dame Fighting Irish

Os Fighting Irish possuem um dos estádios mais icônicos da NCAA: com capacidade para 80.000 espectadores, o estádio foi apontado como a segunda maior "catedral" do futebol americano universitário. Além disso, a simplicidade impressiona: há apenas dois placares simples e não existem telões.

Um dos motivos para se assistir a um jogo da universidade de Notre Dame é a Notre Dame Marching Band. Uma das mais conhecidas no college football, a banda tradicionalmente toca o final da Abertura 1812 (famosa obra do compositor russo Pyotr Ilyich Tchaikovsky) enquanto os torcedores mexem os braços ao fim do terceiro quarto.

12. Michigan Stadium - Ann Arbor, MI
Michigan Wolverines

O estádio dos Wolverines é o maior dos Estados Unidos e tem capacidade para 107.601 torcedores - embora tenha suportado mais de 115 mil no jogo contra Notre Dame em 2013. Além disso, a universidade de Michigan possui fãs muito barulhentos, que gritam desde a passagem dos jogadores pelo famoso banner "Go Blue" até o fim do jogo - grande parte destes fica em pé nas arquibancadas o tempo inteiro. Com a chegada de Jim Harbaugh e a expectativa natural para uma melhora na equipe, os Wolverines podem ter em mãos uma grande arma para melhores records do que os das recentes temporadas - e se a equipe voltar aos seus áureos tempos, a "Big House" certamente voltará a ser um dos cinco estádios mais hostis do college football.

11. Jordan-Hare Stadium - Auburn, AL
Auburn Tigers

Mais um da série de estádios barulhentos da SEC, a casa dos Tigers não é a maior do estado, perdendo em capacidade para o Bryant-Denny Stadium (casa da arquirrival Alabama). Ainda assim, os 87 mil torcedores que quase sempre esgotam a capacidade do Jordan-Hare Stadium se encaixam no grupo dos mais barulhentos da NCAA.

A tradição mais conhecida de Auburn é o War Eagle, o grito de guerra dos torcedores. O símbolo dos Tigers é uma águia treinada para voar pelo campo antes do início dos jogos. Durante o vôo, os torcedores cantam o grito de guerra da universidade, denominado "Glory, Glory, to Ole Auburn", ritual que também é repetido após cada touchdown de Auburn.

10. Lane Stadium - Blacksburg, VA
Virginia Tech Hokies

Enfrentar Virginia Tech no Lane Stadium é uma experiência desagradável desde quando se está no vestiário até o fim da partida. Você adentra ao campo ao som de "Enter Sandman", do Metallica, seguido de um barulho ensurdecedor com a entrada dos Hokies. A cada vez que a equipe da casa pontua, o canhão conhecido como Skipper dispara. Além disso, os fãs costumam balançar suas chaves em "jogadas-chave" em terceiras descidas. Um dos estádios mais barulhentos da NCAA conta com a capacidade de aproximadamente 66.000 torcedores.

09. Albertsons Stadium - Boise, ID
Boise State Broncos

Jogar contra Boise State no Albertsons Stadium é uma experiência bastante incomum. O campo de jogo não é da tradicional cor verde, mas sim azul - o que lhe faz ser conhecido como Smurf Turf. Mas ainda mais notáveis são os resultados dos Broncos dentro do estádio: desde a temporada de 1999, Boise tem incríveis 102 vitórias e apenas QUATRO derrotas no estádio. De 2001 até 2011, uma incrível sequência de 65 vitórias consecutivas. Números impressionantes!

08. Doak Campbell Stadium - Tallahassee, FL
Florida State Seminoles

A casa dos Seminoles não é das maiores do país, suportando 82.000 espectadores. Entretanto, é impossível falar desse estádio sem mencionar Bobby Bowden. O lendário treinador esteve à frente dos Seminoles por 32 temporadas e perdeu apenas 30 jogos em Tallahasse - em 2004, o campo foi denominado Bobby Bowden Field.

Antes de cada jogo, um estudante fantasiado de Osceola (importante personagem da Segunda Guerra Seminole) adentra o campo montado num cavalo denominado Renegade e finca uma lança em chamas no meio do campo. Essa tradição se iniciou em 1978 e é o fator que incendeia os torcedores de Florida State antes do time adentrar o campo.

07. Sanford Stadium - Athens, GA
Georgia Bulldogs

A casa da universidade de Georgia suporta aproximadamente 92.000 espectadores que produzem tanto barulho quanto qualquer outra fanbase da SEC. Os Bulldogs são um time muito forte em casa, e o record de 28-4 dentro do Sanford Stadium nas últimas cinco temporadas traduz isso.

O campo é conhecido por "Dentre as Cercas" por conta da cerca viva ao redor do campo de jogo, e o mascote da universidade também inflama os torcedores quando adentra em campo. Georgia ainda deverá contar com o apoio maciço de seus fãs por bastante tempo, já que se mantém como contender no topo do futebol americano universitário por vários anos.

LEIA TAMBÉM:  Preview: Final da Big XII - #3 Oklahoma vs #11 TCU

06. Bryant Denny Stadium - Tuscaloosa, AL
Alabama Crimson Tide

Mais um da série de estádios da SEC com capacidade para mais de 100.000 espectadores, o Bryant Denny Stadium é a casa de um dos programas de maior sucesso do college football. Com os ótimos times montados por Nick Saban nos últimos anos, sua lotação sempre atinge a capacidade máxima e, com o treinador por várias vezes a chamar os torcedores e incentivá-los a apoiar o time de forma barulhenta, a casa de Alabama pode representar um fator extra de motivação para os jogadores.

05. Autzen Stadium - Eugene, OR
Oregon Ducks

Várias histórias rodeiam a mística por trás do Autzen Stadium e do barulho que seus fãs causam, mesmo com a capacidade pequena se comparada aos grandes estádios do universitários ("apenas" 59.000 torcedores são suportados pelo estádio dos Ducks). Uma delas nos leva de volta a 2006, quando o quarterback de UCLA Pat Cowan perdeu a voz gritando audibles para seus recebedores no campo. A evolução de Oregon dentro de campo nos últimos 20 anos contribuiu bastante para o aumento do fator home field advantage e, mesmo com a saída de Marcus Mariota e a queda de rendimento do time, o Autzen Stadium ainda se manterá como um dos estádios mais barulhentos da NCAA.

04. Kyle Field - College Station, TX
Texas A&M Aggies

Conhecido como "A Casa do 12º Jogador", o quarto colocado da nossa lista detém o recorde de maior público da história em um jogo da SEC, com mais de 110 mil espectadores no duelo contra Ole Miss em 11 de outubro de 2014.

Os torcedores de Texas A&M são muito provavelmente os que têm maior identificação com seu time dentre todas as fan bases do college football. O estádio está sempre lotado e barulhento, o que já fez com que inúmeros treinadores declarassem quão desagradável é a experiência de jogar no Kyle Field. A torcida apoia a equipe de forma tão intensa que até mesmo organizam "treinos de torcida" nas noites antes dos jogos, de forma a apoiar o máximo possível a universidade em campo.

03. Ohio Stadium - Columbus, OH
Ohio State Buckeyes

Em terceiro lugar na nossa lista, o estádio também conhecido como "The Shoe" abriga um dos programas mais vitoriosos da história do college football e também atual campeão da FBS na edição inaugural do College Football Playoff.

Os Buckeyes adentram o campo ao som de Seven Nation Army, música que também é tocada depois de jogadas importantes. Com um dos melhores times de 2015 e vindo de uma temporada com título, é difícil imaginar algo diferente do que os mais de 100.000 assentos do estádio preenchidos em todos os jogos de Ohio State. Os torcedores da universidade são tão barulhentos que já causaram a revolta de um treinador rival: em 1985, o treinador de Iowa, Hayden Fry, sugeriu que os times com torcedores muito barulhentos fossem penalizados após uma derrota em que seu quarterback, Chuck Long, mal conseguia chamar as jogadas.

02. Clemson Memorial Stadium - Clemson, SC
Clemson Tigers

A segunda colocada de nossa lista se destaca pela tradição que é conhecida como "os 25 segundos mais empolgantes do college football". Os jogadores e os treinadores descem do ônibus e, após o disparo de um canhão, tocam a conhecida Howard's Rock e descem correndo uma pequena rampa ao lado da end zone leste, sob um barulho ensurdecedor dos torcedores dos Tigers.

Também conhecido como o Vale da Morte (o próximo nome da nossa lista também leva denominação semelhante), a casa da universidade de Clemson possui capacidade para 81.000 espectadores.

01. Tiger Stadium - Baton Rouge, LA
LSU Tigers

Sem dúvidas, o estádio mais hostil para os oponentes em todo o college football é o Tiger Stadium. Mais de 100.000 fãs jogam junto do time e, desde que o atual treinador Les Miles assumiu, LSU venceu 62 de 71 partidas disputadas no estádio, que é popularmente conhecido como Death Valley (Vale da Morte). Surreal!

A atmosfera do lugar é descrita por ex-jogadores e treinadores como a mais impressionante do college - e isso se torna ainda mais evidente em jogos noturnos. Em diversas jogadas importantes, é impossível ouvir qualquer outra coisa que não sejam os torcedores pulando e gritando loucamente para atrapalhar as chamadas adversárias.

O barulho e a energia no Death Valley são tão impressionantes que já chegaram até mesmo a registrar um terremoto no sismógrafo do centro de geociência de LSU: em 1988, os Tigers bateram os rivais de Auburn com um touchdown restando menos de dois minutos de jogo e venceram por 7-6. No minuto em que o touchdown foi confirmado, o estádio explodiu!

 

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também